Skarn page header image

Skarn



Além da linha


O navio quebrou a cobertura das nuvens e desceu para as elevações superiores das Correntes Helicoidais. Logo a frente, uma grande ilha da cor de ferrugem e sangue cruzou o céu na frente do sol, silhueta marcada. Seus pináculos rochosos e penhascos angulares brilhavam com depósitos cristalinos, e as áreas sombreadas abaixo mostravam plantas raquíticas competindo por nutrientes sobre uma massa árida de terra.

O navio deixou minha equipe de Stormchasers na borda da ilha desconhecida e entrou numa rota estável em uma corrente de ar que permitiria que eles observassem a situação de longe.

"Ei Zandari, não esqueça a nossa aposta," Dray disse alto demais enquanto juntávamos nosso equipamento após a aterrissagem, "se houver um Behemoth nesta ilha você está..."

Naquele momento, um afloramento rochoso perto de Dray ganhou vida. Erguendo-se sobre quatro patas do tamanho de troncos de árvore, a criatura rugiu com o som de uma montanha desmoronando e então esmagou Dray como uma panqueca.

Enquanto corríamos por cobertura, consegui ativar o cristal comunicador da minha lanterna para chamar o navio. "Essa ilha está ocupada! Precisamos de resgate imediato, agora!"

Não ouvi nada de volta.

Avalanche


Aprendemos mais tarde que os Krolachianos chamavam a coisa de "Skarn", um nome baseado num tipo de deslizamento frequente em suas ilhas. Conhece a sensação de ser perseguido por uma avalanche viva? Procure um Skarn e você vai conhecê-la logo.

O Behemoth seguiu pesadamente atrás de nós, usando aether puro para arremessar uma tempestade de rochas em nossa direção com uma força impressionante. Uma árvore a minha esquerda explodiu, derrubando Fairchild no chão. Eu o coloquei de pé pelo colarinho, ele se apoiou em mim enquanto nós cambaleamos em direção a uma ponte fina de pedra, que parecia muito frágil para nosso perseguidor atravessar.

Tempestade de Pedra


Mas aquela rota de escape desapareceu quando o Skarn de alguma forma derrubou-a com um surto de poder aethérico, criando uma tempestade de pedregulhos flutuantes que nos encurralou. O Behemoth continuou a se aproximar, seus passos pesados fazendo o chão tremer tanto que eu imaginei o resto da ilha simplesmente desmoronando do céu.

"Da próxima vez," Zandaria ofegou em pânico enquanto tentava parecer valente, "Não farei nenhuma aposta se vamos ou não encontrar um Behemoth. Se houver uma próxima vez."

Eu abri minha boca para responder, mas perdi as palavras ao ver uma sombra passando em frente ao sol. Então eu entendi porque não recebi notícias do nosso piloto. Um navio - não a nossa elegante embarcação de reconhecimento, mas um pequeno e robusto modelo construído para resistir a tempestades e, ocasionalmente, algumas explosões de aether.

Eu me virei para o grupo. "Oh, vai haver uma próxima vez," eu disse enquanto o quarteto de heróis fortemente armados e protegidos pularam de seu navio recém-chegado, empunhando suas armas.

"Para trás, amigos," seu líder anunciou. "Os Slayers chegaram."